O sistema de suspensão tem como principal funcionalidade minimizar os impactos das rodas e vibrações, não permitindo que as irregularidades do solo atinjam o motorista e os passageiros. Além disso, ele também é responsável por assegurar a estabilidade do veículo em curvas e freadas.

Para muitos, a suspensão é composta apenas por molas e amortecedores, mas esse sistema envolve diversos componentes. Portanto, é considerado complexo. Assim, se não for realizada a manutenção adequada, isso pode desencadear sérios problemas, como perda de estabilidade em curvas, ruídos e balanço excessivo.

Interessado no assunto? Então, continue lendo este post e entenda a importância do sistema de suspensão e como trabalham os seus componentes, a fim de manter a boa funcionalidade do veículo e ter segurança no trânsito.

Por que é importante entender sobre o sistema de suspensão?

O bom desempenho de um veículo vai muito além de torque, potência e estética. Isso porque o sistema de suspensão é o que garante conforto aos motoristas e passageiros, proporcionando segurança nas estradas. O objetivo principal desse componente é manter o contato das rodas com o chão e absorver os choques e as vibrações, fornecendo estabilidade ao controle de direção nas curvas e nas freadas, o que influencia diretamente o veículo.

Como trabalham os componentes do sistema de suspensão?

Para possibilitar o funcionamento do sistema de suspensão, alguns componentes trabalham de maneira sincronizada. Veja a seguir.

Amortecedor

É uma das principais peças desse sistema. Sua função é diminuir as irregularidades contidas no solo por meio das molas. Sua troca deve ser realizada quando houver vazamento de óleo ou alguma fixação travada e danificada.

Suspensão ativa

Esse sistema é composto por sensores que possibilitam que a suspensão colete informações de irregularidade do solo e as transmitam para os atuadores, fazendo com que eles trabalhem conforme as imperfeições detectadas. Porém, apenas alguns veículos específicos são fabricados com esse componente.

Eixo rígido

É constituído por uma barra bastante resistente que junta as duas rodas, sendo presa no chassi e deixando a suspensão pesada. O eixo rígido é mais simples e usado em maior escala em carros de modelos militares e off road, pois os veículos de passeio apresentam um comportamento independente e mais dinâmico.

Barra estabilizadora

Tem como função promover a junção de duas colunas de suspensão, sendo fixada com o auxílio de bieletas e buchas a uma carroceria. Assim, a barra estabilizadora faz com que o carro se mantenha estável nas estradas.

Molas

As molas atuam com os amortecedores e, basicamente, tem a mesma função, que é de absorver os impactos promovidos pelas irregularidades do solo, além de sustentar o peso do carro. As molas podem ser de dois tipos: helicoidal ou feixe. São feitas de aço e extremamente flexíveis.

Quais sinais o carro pode apresentar quando estiver com problemas na suspensão?

Vários sinais podem surgir quando o veículo começa a apresentar problemas na suspensão. Um dos indícios é no momento de tentar alinhar a direção e o carro, pois alguns desgastes fazem com que o volante trepide em alta velocidade ou quando o automóvel passa em uma lombada, desestabilizando o veículo.

Outro sinal de alterações na suspensão é o vestígio de óleo no chão, que pode ser decorrente de vazamentos no amortecedor. Além disso, pancadas secas também podem causar prejuízos à suspensão, vindo acompanhadas de ruídos e movimentos excessivos na carroceria.

Por isso, caso você perceba alguns desses sinais, é importante resolver a situação o mais breve possível, pois o funcionamento inadequado ou as peças danificadas podem comprometer outros componentes do veículo. Um dos passos é verificar o alinhamento e a inspeção dos pneus, observando folgas e desgastes nos componentes, a fim de detectar a necessidade de substituição das peças.

Assim, um dos melhores indicativos é a observação do próprio condutor, pois as alterações e os barulhos podem ser facilmente percebidos por quem mais utiliza o carro. Portanto, não ignore os indícios e leve o automóvel a uma oficina especializada. Destaca-se que ter um conhecimento básico sobre o seu veículo é fundamental, principalmente em relação ao sistema de suspensão, pois pequenos reparos podem evitar os acidentes e o alto custo com consertos.

Gostou do nosso conteúdo? Então, aproveite a visita e descubra também como o mercado de seminovos está mudando as mecânicas de automóveis!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *