fbpx

Fluxo de caixa projetado: descubra como fazer essa estimativa

fluxo de caixa projetado

Atualmente, uma ferramenta de gestão muito conhecida e indispensável para as empresas é o fluxo de caixa projetado. Isso porque, a partir dele, é possível expectar investimentos e prever problemas

Contudo, muitos gestores ainda não aderiram ao costume de controlar as entradas e saídas em longo prazo, seja por falta de conhecimento, seja por não entenderem por onde começar.

Sabemos que realizar o fluxo de caixa projetado de maneira adequada não é uma tarefa tão fácil. Por isso, neste artigo, explicaremos como essa ferramenta funciona e como ela ajuda a manter as finanças da sua instituição em ordem. Confira!

O que é o fluxo de caixa projetado e como ele funciona?

O processo de realização do fluxo de caixa projetado é, de certa forma, simples. Ele consiste no acompanhamento de dados financeiros da empresa, como entradas, saídas, despesas e receitas, juntando-os e transformando-os em informações para tomadas de decisão em um curto período de tempo.

É importante para a empresa, pois proporciona uma visão clara e aberta da sua situação atual e da estimativa de lucros. Ainda, é possível visualizar pontos a serem melhorados e identificar possíveis riscos futuros. Dessa forma, a organização pode se preparar de uma maneira mais adequada.

Contudo, para que essa projeção seja feita, uma série de especificações devem ser levantadas. Elas podem variar de um método para o outro, mas precisam essencialmente de números e informações coerentes. Veja, a seguir, as principais dicas para fazer um fluxo de caixa projetado.

Considere o saldo inicial

Para fazer qualquer projeção futura, é preciso analisar todas as movimentações financeiras atuais da empresa, de maneira que as estimativas sejam cada vez mais realistas e possibilitem a previsão dos futuros recebimentos e pagamentos.

Anote as despesas fixas e variáveis

As despesas constantes e eventuais feitas na empresa devem ser somadas aos dados da projeção. Assim, será mais fácil apresentar o quadro geral da organização e orçar possíveis mudanças.

Defina um intervalo de tempo

Um dos primeiros passos essenciais é determinar o intervalo de tempo que a projeção vai abranger. O intervalo varia de acordo com a finalidade do fluxo de caixa projetado. Por exemplo, descobrir se os lucros da empresa crescerão na mesma velocidade daqui a um ano.

Planeje as contas

É imprescindível que as entradas e saídas da empresa sejam controladas, desde as contas de água e luz até o pagamento de funcionários, analisando, assim, também a viabilidade econômica da organização (comissões, número de funcionários, hora extra etc.).

Diferencie entradas em previsão e realizadas

Defina quais são as entradas previstas e as realizadas. As entradas previstas são aquelas que ainda vão acontecer, como contas a pagar e a receber. Toda a movimentação financeira que está ocorrendo no presente é considerada entrada realizada.

Com a tecnologia avançando cada vez mais, é possível que o controle de fluxo de caixa projetado seja feito de uma maneira mais prática, por meio de softwares de gestão. Perfeitos tanto para empresas grandes quanto para empresários iniciantes, eles tratam não só da área financeira, mas também cuidam do setor fiscal e do controle de estoque.

Nesse sentido, apresentamos o serviço da Motorsw, que conta com uma plataforma para empresas de pequeno e médio porte. Seu sistema é de fácil acessibilidade, tendo acesso online e por aplicativo, bem como interface simples e completa com serviços para a sua empresa do setor automotivo.

Ficou interessado? Então entre em contato conosco e saiba como podemos aumentar o faturamento da sua oficina mecânica!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *